CIRURGIA
DE RETINA
(VITRECTOMIAVUA
PARS PLANA)

A Vitrectomia Via Pars Plana (VVPP) é uma cirurgia de alta tecnologia, utilizada para o tratamento de diferentes doenças retinianas. Através dela é possível remover o humor vítreo, fluido gelatinoso que ocupa a maior parte do olho. São necessários o uso de microscópio oftalmológico com lentes especiais que permitem a visualização da retina e um aparelho específico para cirurgias retinianas, o vitreófago.

Como é feita?

São utilizadas três pequenas incisões oculares, através de esclerotomias para acessar a retina. Uma delas é usada para a injeção de uma solução salina balanceada líquida dentro do olho, chamada de bss, outra para a iluminação e uma terceira para a entrada do vitreófago, instrumento usado para cortar e aspirar o vítreo e os fluidos da cirurgia. Dependendo da doença tratada, é realizado laser durante a cirurgia.

Quanto tempo demora a cirurgia?

A cirurgia pode variar de 30 minutos a 2 horas em média dependendo da condição tratada.

Ao final da cirurgia podem ser usados diferentes produtos para a substituição do humor vítreo: solução salina balanceada (bss), ar, gás SF6 ou C3F8 e óleo de silicone. O óleo de silicone é um substituto vítreo não reabsorvível e por isso, necessita ser removido após alguns meses da cirurgia.

As Principais Indicações da vitrectomia são:

  • Descolamento de Retina Regmatogênico;
  • Descolamento de Retina Tracional / Retinopatia Diabética;
  • Hemorragia Vítrea;
  • Oclusão de Veia Central da Retina ou de Ramo de Veia Central da Retina;
  • Remoção de Membrana Epirretiniana (MER) – Peeling de MER;;
  • Buraco Macular – Peeling de Membrana Limitante Interna;
  • Complicações da cirurgia de Catarata;
  • Trauma ocular com corpo estranho e hemorragia vítrea;
  • Saiba como se prevenir: CBO – Traumas Oculares: Os riscos que os acidentes podem causar para a visão na terceira idade.
  • O procedimento é sempre realizado em centro cirúrgico com anestesia local e sedação ou anestesia geral.

O paciente geralmente não fica internado após o procedimento. Necessita de repouso de aproximadamente 30 dias para a recuperação. Após os primeiros dias de cirurgia o olho fica mais sensível e vermelho, sendo necessário o uso de colírios anti-inflamatórios e antibióticos.

Muitas vezes o paciente precisa realizar uma posição de cabeça nos primeiros dias após a cirurgia, chamada de facedown. Consiste em manter a cabeça voltada para o chão, permitindo maior contato da retina com o gás ou óleo de silicone e melhor recuperação.

A recuperação da visão é muito variável de acordo com a doença tratada e seu grau de evolução. Casos de membrana epirretiniana, buraco macular, hemorragia vítrea e descolamento de retina tratados precocemente, geralmente evoluem com boa melhora da visão.

Quais as complicações do procedimento?

Uma das complicações mais comuns é o aumento da pressão intraocular, que pode ser tratada com o uso de colírios hipotensores. Outra alteração frequente é o surgimento de catarata após a vitrectomia, naqueles pacientes em que as duas cirurgias não foram realizadas no mesmo tempo cirúrgico. Menos frequente, mas o surgimento de infecções oculares é outra complicação que pode ocorrer, devendo ser tratada com o uso de antibióticos intraoculares.

MONTAMOS NOSSA INFRAESTRUTURA COM TODO O CARINHO PARA ATENDERMOS DA MELHOR FORMA POSSIVEL NOSSO PACIENTE, DE MANEIRA HUMANIZADA, PROFISSIONAL E ÉTICA.

Montamos nossa infraestrutura com todo o carinho para atendermos da melhor forma possível nosso paciente, de maneira humanizada, profissional e ética.

saudecaixa
postalsaude
unimed
liv
red-med
ceming-saude
ipsm
premium-saude

© COPYRIGHT 2021 - CSO Hospital de Olhos - Todos os direitos reservados

Responsável Técnico: Dr. Fernando Borges Marquez de Andrade- CRM-MG: 53.880 / RQE: 43054

Desenvolvido por WTA3 Marketing Digital Médico em parceria com agencia-realiza7